Bahia – Até aliados repudiam atitude do secretário de Saúde

Integrantes da Comissão dos Direitos da Mulher na Assembléia Legislativa da Bahia (ALBa), os deputados Olivia Santana (presidenta da Comissão), Kátia Oliveira (vice-presidenta), Maria Del Carmen, Fátima Nunes, Fabíola Mansur, Ivana Bastos, Mirela Macedo, Neusa Cardore, Jacó, José de Arimatéia, Talita Oliveira e Jusmari Oliveira emitiram, nesta terça-feira (03/08), uma Moção de Solidariedade à empresária Angeluci Figueiredo em repúdio as agressões do secretário estadual de Saúde Fábio Vilas Boas. O médico e gestor público chamou a trabalhadora de “vagabunda” por meio de mensagens no WhatsApp.

“A Comissão dos Direitos da Mulher da Assembleia Legislativa da Bahia vem a público manifestar solidariedade à empresária Angeluci Figueiredo, proprietária do restaurante Preta, e repudiar as agressões verbais enviadas a ela pelo secretário estadual de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, através de um aplicativo de mensagens do seu celular. A motivação para tal destempero, se relacionou ao fato de ele ter tido uma reserva cancelada no restaurante de Angeluci. Devido ao mau tempo, a Capitania dos Portos orientou o fechamento dos estabelecimentos na ilha, considerando que não havia condições de navegabilidade para o público que costuma atravessar o mar em busca das iguarias dos famosos restaurantes da região. Ao chegar no restaurante Preta e encontrá-lo fechado, o Secretário se revoltou. Chegou ao ponto de, numa das mensagens enviadas à empresária, chamá-la de “vagabunda”. Depois que sua mensagem misógina vazou, e gerou repercussão, ele admitiu o erro e veio a público pedir desculpas”, afirma a nota, que acrescenta.

“Em uma sociedade de estrutura sexista, machista, de arraigado domínio patriarcal, as mulheres enfrentam, cotidianamente, múltiplas formas de desrespeito, que se agravam com o racismo, quando se trata de mulheres negras. Nossa luta tem sido intensa para combater comportamentos violentos contra as mulheres”, pontua os parlamentares.

O texto pontua que “agressões como essas, com mensagens desrespeitosas e ofensivas, que expressam arroubos de autoridade e buscam desqualificar e afetar psicologicamente uma mulher, precisam ser combatidas, independente da matriz ou posição política de quem pratica”.

“A ofensa, vinda de um gestor público, membro de um governo que realiza frequentemente campanhas pela valorização das mulheres e de combate à violência de gênero, torna-se ainda mais grave e verdadeiramente inaceitável”, diz.

“Diante desses fatos lamentáveis, a Comissão dos Direitos da Mulher da Assembleia Legislativa da Bahia, reitera o seu repúdio à atitude intempestiva do Secretário.

À Angeluci Figueiredo, carinhosamente conhecida como Preta, todo nosso apoio e respeito. Nosso compromisso com a luta das mulheres é por uma sociedade de equidade, de justiça social e de bem viver para todas e todos”, finaliza o documento.

Informe Baiano

Gostou desse artigo?

Share on facebook
Facebook
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

 

Apesar de desgastes, aliados de Lula e Alckmin veem aliança pavimentada

Apesar de ter apresentado desgastes, a chapa conjunta entre o ex-presidente Lula (PT) e o ex-governador Geraldo Alckmin (sem partido)

 

Moro desafia Lula para debate ‘sobre mensalão e petrolão’

Estreante numa campanha eleitoral, o pré-candidato à Presidência pelo Podemos, Sérgio Moro, se tornou alvo de desafios para debates cara

 

União Brasil já tem 3 nomes de vice para a disputa pela presidência

Mesmo sem saber qual candidato vai apoiar nas eleições presidenciais de outubro, o União Brasil já tem três nomes de