Bahia – Cotada como conselheira, Aline Peixoto já tem irmã alocada em cargo no TCM

Favorita para ser a indicação da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) à vaga de conselheira do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), a ex-primeira-dama Aline Peixoto, esposa do ministro Rui Costa (Casa Civil), já tem uma irmã que faz parte do quadro de funcionários da Corte de Contas.

Naiane Almeida Peixoto é lotada no gabinete do conselheiro e ex-deputado federal Nelson Pelegrino. A informação é do site Aratu On. Nomeada em 1° de outubro de 2021, conforme dados disponibilizados de maneira pública pelo TCM, ela tem remuneração de R$ 17 mil líquido.

Aline é o nome da base do governador Jerônimo Rodrigues (PT) para assumir da vaga no conselho do TCM. Como a base do petista tem ampla maioria na Casa, ela tem o favoritismo para vencer o ex-deputado Tom Araújo, outro nome na disputa.

No entanto, como o voto é secreto, parlamentares admitem internamente que deve haver traições dentro do grupo.

Conforme apuração do site Política Livre, Aline Peixoto será sabatinada na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) no dia 6 de março. Já Tom Araújo (União Brasil) será arguido no dia 7 de março. Antes, as datas eram 27 e 28 de fevereiro (leia aqui).

A eleição em plenário, antes prevista para 7 de março, deve ocorrer um dia depois.

Política Livre

Gostou desse artigo?

Share on facebook
Facebook
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

 

Salvador – Mais de 30 pré-candidatos deixam Solidariedade e filiam-se aos partidos da base de Bruno Reis

Um grupo com mais de 30 pré-candidatos a vereador deixaram o Solidariedade, que faz parte da base do governo Jerônimo

 

Salvador –  Bruno Reis lidera intenções de votos em todos os cenários

O prefeito de Salvador, Bruno Reis (União), segue liderando as pesquisas de intenções de votos. Na mais recente, feita pela

 

Salvador – Duas outras boas notícias para Bruno Reis relativas à pesquisa AtlasIntel

Além da excelente notícia para Bruno Reis (União Brasil), faltando sete meses para o pleito, de que ele pode levar