Bahia – Deputado Paulo Azi volta a ser vítima de golpe no WhatsApp

Estelionatários voltaram a utilizar a imagem e o nome do deputado federal Paulo Azi (Democratas) para aplicar golpes em cidades da Bahia no WhatsApp. Os criminosos entram em contato com prefeitos ou integrantes de prefeituras para oferecer “doações” de cestas básicas e outros objetos e, como contrapartida, pedem que seja pago um valor, que seria destinado ao frete.

Segundo a assessoria do deputado, ele pretende levar o caso à Polícia Civil da Bahia para investigar e responsabilizar os estelionatários. Também este ano, criminosos já haviam utilizado a imagem de Paulo Azi para aplicar golpes por meio do aplicativo de mensagens.

A prática dos bandidos consiste em entrar em contato com prefeitos ou outros representantes das prefeituras e oferecer, além de cestas básicas, máscaras e kits Covid. Eles, então, dizem que, para concretizar a doação, é preciso que as prefeituras arquem com as despesas do frete, que giram em torno dos R$ 1.200.

“Novamente criminosos estão se passando por mim para aplicar este golpe. Comecei a receber mensagens de prefeitos e lideranças perguntando se era verdade, e logo informei que era uma fraude. Estes criminosos estão utilizando este momento de fragilidade, de pessoas passando dificuldade, para se aproveitar. É um crime covarde que precisa ser combatido”, o parlamentar.

Bahia.ba

Gostou desse artigo?

Share on facebook
Facebook
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

  

Bolsonaro, Lula e Ciro no mesmo dia em Salvador ligam alerta para segurança

Com a presença dos presidenciáveis Jair Bolsonaro (PL), Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Ciro Gomes (PDT), as comemorações

  

Vanderlei Luxemburgo anuncia pré-candidatura ao Senado por Tocantins

Vanderlei Luxemburgo vai dar um novo rumo à sua trajetória. Nesta quarta-feira, o técnico Vanderlei Luxemburgo anunciou que é pré-candidato

  

Guimarães é exonerado, a pedido, e Daniella Marques é nomeada presidente da Caixa

O pedido de exoneração de Pedro Guimarães da presidência da Caixa Econômica Federal, já anunciado em carta de demissão por