Bahia – Rui sobe o tom e afirma: “Não tenho procuração’ para falar do PP, sobre possível rompimento”

O governador Rui Costa (PT) evitou comentar, nesta terça-feira (8), sobre a possibilidade de o PP romper com o seu grupo político e migrar para a base do ex-prefeito soteropolitano e pré-candidato ao governo da Bahia, ACM Neto (União Brasil).

“Eu não comento sobre outros partidos. Aí vocês jornalistas, competentes que são, têm que buscar ouvir os representantes de cada partido. Eu não tenho a procuração nem a legitimidade para fazer comentários sobre outros partidos”, declarou o governador, ao ser provocado durante entrevista.

O PP vinha ameaçando romper com o grupo de Rui se o vice-governador João Leão (PP) não assumisse o governo. Nesta segunda (7), em entrevista à rádio Metrópole, o senador Jaques Wagner (PT) disse que Rui não renunciará e permanecerá até o fim do mandato. O que acaba com as chances de Leão sentar na cadeira de governador. Nesta terça-feira, ACM Neto deve se reunir com lideranças do PP para tratar sobre uma possível aliança.

Rui justificou ainda a decisão de não reunir o Conselho Político para tratar das eleições. “Nós temos optado nesse momento por fazer conversas bilaterais, porque um conselho é para discutir pontos comuns. (…) E os desejos, os pleitos, os anseios não são comuns nesse momento para pautar um conselho”, alegou.

Fonte: Bahia.ba

Gostou desse artigo?

Share on facebook
Facebook
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

  

Brasil – Sem clima para aprovação, governo retira projeto do DPVAT de votação

O líder do governo no Senado, Jaques Wagner (PT-BA), retirou da pauta da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do

  

Cabeça do Congresso – Senador baiano é eleito relator-geral do Orçamento

O senador baiano Angelo Coronel (PSD) foi eleito na tarde desta quarta-feira (24/04) relator-geral do Orçamento de 2025. A Comissão

  

Brasil – Projeto que libera estados legislarem sobre armas avança na Câmara

A CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara dos Deputados aprovou na tarde desta quarta-feira (24) um projeto de