Bolsonaro afirma que sua filiação está entre PP e PL

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou, nesta quarta-feira (27), que decidirá entre o Progressistas (PP) e o Partido Liberal (PL) para se filiar. O mandatário está sem partido desde que deixou o PSL, em novembro de 2019.

“Tenho que ter um partido de qualquer maneira. Não sei se vou disputar eleição ou não. Está cedo ainda. Hoje em dia está mais para PP ou PL. Me dou muito bem com os dois partidos. Fiquei no PP uns 20 anos. A decisão passa por aí. Agora, converso com as lideranças desses partidos”, afirmou durante entrevista à rádio Jovem Pan News.

Bolsonaro disse ainda que não escolherá uma nova legenda no “atropelo”, mas admitiu estar “atrasado” na escolha de uma nova sigla.

“Estou atrasado nisso, mas uma escolha de um partido é igual um casamento. Mesmo escolhendo às vezes a gente tem problema, imagina se a gente fizer de atropelo”, declarou, ao dizer ter interesse em indicar os candidatos ao Senado do partido que eventualmente se filiar. “Tenho interesse em indicar metade dos candidatos ao Senado”.

Na última segunda-feira (25), o presidente do PL, Valdemar Costa Neto, publicou um vídeo com um convite oficial de filiação ao presidente e seus aliados. Bolsonaro também enfrenta menos resistência nos diretórios estaduais do PL do que do PP, do ministro Ciro Nogueira.

Poder & Política

Gostou desse artigo?

Share on facebook
Facebook
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

 

Apesar de desgastes, aliados de Lula e Alckmin veem aliança pavimentada

Apesar de ter apresentado desgastes, a chapa conjunta entre o ex-presidente Lula (PT) e o ex-governador Geraldo Alckmin (sem partido)

 

Moro desafia Lula para debate ‘sobre mensalão e petrolão’

Estreante numa campanha eleitoral, o pré-candidato à Presidência pelo Podemos, Sérgio Moro, se tornou alvo de desafios para debates cara

 

União Brasil já tem 3 nomes de vice para a disputa pela presidência

Mesmo sem saber qual candidato vai apoiar nas eleições presidenciais de outubro, o União Brasil já tem três nomes de