Brasil – Centrão quer comandar Ministério da Saúde e cobra espaço para grupo de Lira no governo

O Centrão quer controlar o Ministério da Saúde e cobra a participação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva nas articulações políticas do governo para não aprovar uma “pauta bomba” na Câmara. Com um orçamento de R$ 188,3 bilhões neste ano, a Saúde é comandada por Nísia Trindade, e virou alvo de disputa cada vez mais acirrada.

O ministério foi por muitos anos feudo do PP do presidente da Câmara, Arthur Lira, sigla que hoje faz oposição a Lula. O senador Ciro Nogueira, presidente do PP, é adversário dos petistas, mas o grupo de Lira pede espaço no primeiro escalão. Lula disse nesta quinta-feira, 1.º, que só fará uma reforma ministerial se houver uma “catástrofe”. Mas é justamente disso que se trata no fracassado presidencialismo de coalizão.

Na prática, Lula sabe que terá de oferecer um vultoso “dote” para selar uma aliança com Lira, expoente do Centrão, se quiser aprovar projetos de seu interesse. E a oferta não precisa ser necessariamente para o PP, mas, sim, para um nome indicado pelo presidente da Câmara.

A Saúde abriga pouco mais da metade das emendas parlamentares individuais (R$ 11 bilhões de um total de R$ 21 bilhões) e Nísia, ex-presidente da Fiocruz, não é filiada a nenhum partido. Lula sempre gostou dela, negando que vá entregar o ministério à barganha política. Mas, além de uma ala do PP, o próprio PT está de olho na pasta, que enfrentou denúncias de irregularidades durante a pandemia de covid-19, quando era dirigida por Eduardo Pazuello, hoje deputado pelo PL.

O Palácio do Planalto teve muita dificuldade nas negociações para aprovar na Câmara a Medida Provisória de reestruturação da Esplanada. Aliados de Lira dizem que o governo só se livrou da derrota porque Lula chamou deputados para conversar nesta quarta-feira, 31, entre eles o líder do União Brasil na Câmara, Elmar Nascimento (BA).

O União Brasil comanda três ministérios (Comunicações, Turismo e Integração), mas não é raro a bancada votar contra Lula. Elmar nega, porém, que o partido queira substituir o ministro da Secretaria de Relações Institucionais, Alexandre Padilha, ou mesmo o da Casa Civil, Rui Costa, seu rival na Bahia.

“O que queremos é a mudança de comportamento, e não das pessoas. Se o presidente assumir a articulação política, fica tudo bem”, disse Elmar. “Quando a gente fala com Deus, não tem de escolher o santo”, completou. O deputado não quis revelar o teor de sua conversa com Lula. “Foi um encontro reservado e só quem pode falar sobre isso é o presidente.”

Na lista das medidas que ainda passarão pelo crivo do Congresso, nos próximos dias, estão a reforma tributária e o arcabouço fiscal, já aprovado na Câmara, mas ainda à espera de votação no Senado.

“Precisamos achar um ponto de equilíbrio nessa relação”, afirmou o deputado Fausto Pinato (PP-SP). “O governo terá de fazer alguns gestos para ampliar a base aliada e pôr em prática o seu programa.” Distribuição de emendas parlamentares, cargos nos Estados e convites de Lula para que deputados e senadores capitalizem dividendos políticos nas viagens para suas regiões são sempre citados pelo Centrão como “essenciais” para curar as “cicatrizes” desse relacionamento difícil entre o Planalto e o Congresso.

Vera Rosa/Estadão

Gostou desse artigo?

Share on facebook
Facebook
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

 

FAKE NEWS – Prefeitura de Lauro de Freitas tenta se apropriar de obra da gestão de Salvador

A Rua Santa Cecília, que divide o território de Salvador e Lauro de Freitas, se tornou palco de um empasse.

  

Gandu – Prefeito Reúne base aliada e anuncia descompatibilização de Daiana Santana da secretaria de Administração

Na tarde desta terça-feira (04), o prefeito Leonardo Cardoso (Avante), juntamente com seu pai e líder político, Neco Kanguçú, reuniu

 

Maraú –  Vereador agride colega após suposta reunião secreta na Câmara

Uma confusão entre vereadores do município de Maraú, no sul da Bahia, virou assunto nas redes sociais. Nesse sábado (01/06),