Brasil – Governo e Congresso assumem compromissos com os municípios baianos na abertura oficial do evento

Aberta oficialmente nesta terça-feira (26), a XXIII Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios contou com a efetiva mobilização dos prefeitos, secretários e vereadores baianos. Mais de 500 participantes da Bahia chamaram a atenção para a necessidade da redução da alíquota patronal do INSS paga pelos municípios. O presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB), Zé Cocá, afirmou que após dois anos o evento volta a ser realizado com grande representatividade.

“Os prefeitos baianos atenderam a nossa convocação e vieram defender fortemente essa nossa pauta da redução da alíquota, que é fundamental para a sobrevivência dos municípios, não só da Bahia, mas de todo o Brasil. A aceitação ao nosso material de divulgação mostra essa importância e fizemos chegar aos presidentes do Congresso, ao presidente Bolsonaro e ao ministro da previdência”.

O presidente CNM Paulo Ziulkoski, destacou as dificuldades enfrentadas pelos gestores municipais ao longo dos anos e do quanto o movimento municipalista vem conquistando espaço no federalismo, “estamos aqui para dialogar com o governo e congresso e discutir o Brasil que queremos”, ressaltou.

Avanços na pauta no congresso:

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, assumiu o compromisso com a pauta prioritária dos municípios e disse que colocará para votar, ainda durante a XXIII Marcha, o Projeto de Lei (PL) 4.546/2021, que cria a Lei das Associações de Municípios, dando segurança jurídica para as entidades representativas.

“É minha obrigação e de diversos senadores e deputados reconhecer a importância dos municípios”, disse. Lira ainda reforçou a importância do movimento municipalista para levar melhorias aos municípios brasileiros. “Embora a vida aconteça nos municípios, onde as pessoas moram, as decisões que os afetam acontecem em Brasília”, pontuou.

Promulgação PEC 13/2021:

Rodrigo Pacheco, presidente do Senado, anunciou e convidou todos os gestores presentes para participarem da promulgação, nesta quarta-feira (27), da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 13/2021. Lei que impede punições a gestores que não conseguiram investir o mínimo constitucional em 2020 e 2021, durante a pandemia, com a interrupção das aulas presenciais. O recurso não aplicado deverá ser investido na área de educação até 2023. “Será uma medida excepcional, para um momento excepcional, portanto será uma medida justa”, destacou.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, anunciou o pagamento da segunda parcela da cessão onerosa do Pré-Sal. “A segunda parcela da cessão onerosa vai resultar em R$ 7 bilhões para Estados e Municípios. Tenho certeza de que faremos um bom uso disso tudo, porque me considero prefeito também”. A medida está prevista no Projeto de Lei do Congresso Nacional (PLN) 3/2022, que está em tramitação na Câmara dos Deputados.

De Clara Solla da Comunicação UPB | Edição: Portal Baixo Sul

Gostou desse artigo?

Share on facebook
Facebook
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

  

TSE decide que coligações podem ter mais de uma candidatura ao Senado

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) decidiu nesta terça-feira (21), por unanimidade, que partidos que compõem uma coligação podem lançar mais

 

Em Santaluz, ACM Neto é recebido por multidão e prefeito do Avante reafirma apoio: ‘O seu compromisso é verdadeiro’

Pré-candidato a governador, ACM Neto (União Brasil) foi recebido por uma multidão em Santaluz, na região do Sisal, na noite

 

Vinda de Lula à Bahia depende ainda de negociação com Fernando Haddad em São Paulo

Defendida pelo senador Jaques Wagner (PT) e o comitê extra-oficial de campanha do petista, a vinda do ex-presidente Lula para