Coronavírus já infectou quase 50 na cúpula da política nacional



Coronavírus hoje: Brasil tem mais 73 mortes e total de 432; casos ...

Ao menos
7% das pessoas que ocupam os principais cargos políticos do país já foram
contaminadas com a Covid-19. Além do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) que
anunciou na terça-feira (07) estar com a doença, o coronavírus já infectou dois
ministros de Estado, 8 dos 27 governadores, cinco prefeitos de capital e pelo
menos 31 dos 594 deputados federais e senadores.
Até o
momento, a maioria desses 47 políticos afirma já ter se curado. Não houve mortes
no grupo. Entre os pelo menos 23 que se infectaram na Câmara, está o deputado
federal Christino Aureo (PP-RJ), que anunciou o resultado positivo em 24 de
junho, nas redes sociais. Dois dias depois, também na internet, registrou a
morte do pai, vítima do novo coronavírus.
Já o deputado Sóstenes Cavalcanti (DEM-RJ),
negacionista das teses mais consensuais da ciência relativas à doença, diz que
chegou a pensar em gravar um vídeo de despedida da família, conforme relatou a
coluna Painel. Um dos mais recentes a anunciar ter contraído a doença, o
deputado Wladimir Garotinho (PSD-RJ), que é jovem (tem 35 anos), foi um dos que
comentaram o anúncio feito por Bolsonaro na terça.
No Senado, oito parlamentares tiveram a confirmação
da Covid-19, entre eles o presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP), de 43 anos,
um dos primeiros a se contagiar. Ele já está recuperado.
Dos governadores, o mais recente a anunciar teste
positivo foi o de Santa Catarina, Carlos Moisés (PSL), 52 anos, no dia 1º de julho.
Entre os prefeitos de capital, os tucanos Bruno Covas (São Paulo), 40 anos, e
Arthur Virgílio Neto (Manaus), 74 anos, estão entre os que foram infectados.
Responsável por uma das cidades mais afetadas no
país pela Covid, Virgílio foi transferido na segunda-feira (6) para o hospital
Sírio-Libanês, em São Paulo, após seis dias de internação. Em vídeo divulgado
em um leito do hospital paulistano, na noite de terça, o tucano disse que a
fase pior já passou. “Agora é ter paciência, fazer fisioterapia, tomar os
remédios adequados e voltar para a luta, que é o que desejo.”
Até agora, dois deputados estaduais morreram
vítimas da Covid-19: Gil Vianna (PSL-RJ), 54, no dia 19 de maio, e José Gentil
(Republicanos-MA), 80, em 15 de junho. Alguns prefeitos de cidades do interior
também morreram entre eles dois de São Paulo: Rodrigo Aparecido Santana
Rodrigues (DEM), 35 anos, de Santo Antônio do Aracanguá, no dia 26, e Antônio
Carlos Vaca (PSDB), 73 anos, de Borebi, no dia 20.
Nesta quarta-feira (8) morreu, também em
decorrência da Covid-19, o prefeito de Santana do Ipanema (AL), Isnaldo Bulhões
(MDB), 78. Não há, por ora, registro público de que algum dos 11 ministros do
Supremo Tribunal Federal tenha contraído o novo coronavírus.
Veja a lista completa:
Executivo federal:
Jair Bolsonaro, presidente da República
Augusto Heleno, ministro do Gabinete de Segurança
Institucional
Bento Albuquerque, ministro das Minas e Energia
Governadores:
Wilson Witzel (PSC-RJ)
Helder Barbalho (MDB-PA)
Renan Filho (MDB-AL)
Paulo Câmara (PSB-PE)
Antonio Denarium (PSL-RR)
Renato Casagrande (PSB-ES)
Carlos Moisés (PSL-SC)
Mauro Mendes (DEM-MT)
Prefeitos de capital:
Roberto Cláudio (PDT), de Fortaleza
Edvaldo Nogueira (PDT), de Aracaju
Arthur Virgílio Neto (PSDB), de Manaus
Bruno Covas (PSDB), de São Paulo
Firmino Filho (PSDB), de Teresina
Senadores:
Davi Alcolumbre (DEM-AP), Nelsinho Trad (PSD-MS),
Prisco Bezerra (PDT-CE), Mara Gabrilli (PSDB-SP), Rogério Carvalho (PT-SE),
Carlos Fávaro (PSD-MT), Jayme Campos (DEM-MT)
Deputados federais:
Roberto Pessoa (PSDB-CE), Silas Câmara
(Republicanos-AM), Ricardo Barros (PP-PR), Marx Beltrão (PSD-AL), Luiz Lima
(PSL-RJ), Daniel Freitas (PSL-SC), Aluisio Mendes (Pode-MA), Misael Varela
(PSD-MG), Luís Tibé (Avante-MG), Pastor Eurico (Patriota-PE), Cezinha de
Madureira (PSD-SP), General Girão (PSL-RN), José Priante (MDB-PA), Elcione
Barbalho (MDB-PA), Diego Andrade (PSD-MG), Daniel Silveira (PSL-RJ), Sóstenes
Cavalcanti (DEM-RJ), Junior Bozzella (PSL-SP)
Marcio Marinho (Republicanos-BA), Wladimir
Garotinho (PSD-RJ), Fabio Reis (MDB-SE), Evandro Roman (Patriota-PR) e
Christino Aureo (PP-RJ).
Fonte: DP

Gostou desse artigo?

Share on facebook
Facebook
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

  

Bahia – Governador diz que fará reunião virtual com prefeitos para tratar sobre o Carnaval

Questionado mais uma vez sobre a realização ou não do Carnaval 2022, o governador Rui Costa (PT) disse, nesta sexta-feira

 

Sandro Régis rebate Rosemberg: “Retrocesso é a Bahia ser líder em homicídio e última em educação”

O deputado estadual Sandro Régis (Democratas), líder da oposição na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), rebateu nesta sexta-feira (3) as