Feira – Prefito dobra aposta e enfrenta perseguição na Câmara de Feira de Santana

O prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins Filho (MDB), foi derrotado na votação do projeto de adequação do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) pela Câmara Municipal, que trava uma verdadeira batalha oposicionista ao gestor.

Aprovado em janeiro pelo Congresso, o novo Fundeb exige que os municípios adequem suas legislações para garantir os investimentos. “O posicionamento dos 11 vereadores que votaram contra o projeto é um golpe mortal na educação pública de Feira de Santana e nos 51 mil estudantes que dela dependem”, disse Colbert.

Na cidade, o projeto tinha como foco a atualização do Conselho de Acompanhamento e Controle Social de Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, responsável por supervisionar a aplicação dos recursos.

“No início da pandemia, em março do ano passado, houve um apagão na educação pública. Agora, essa atitude de 11 vereadores é muito pior do que o apagão. Até os vereadores eleitos do PT e do PSOL votaram pela aprovação”, destacou o prefeito, enfrentando publicamente o grupo.

Colbert perdeu parte de seus apoiadores no legislativo municipal após a demissão de parentes de vereadores por ordem do Ministério Público Estadual. Desde então, o prefeito é alvo de uma espécie de perseguição destes edis, que caminharam para a oposição. Entenda o caso clicando aqui.

Mário Pinho/Política Livre

Gostou desse artigo?

Share on facebook
Facebook
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

  

Bahia – Governador diz que fará reunião virtual com prefeitos para tratar sobre o Carnaval

Questionado mais uma vez sobre a realização ou não do Carnaval 2022, o governador Rui Costa (PT) disse, nesta sexta-feira

 

Sandro Régis rebate Rosemberg: “Retrocesso é a Bahia ser líder em homicídio e última em educação”

O deputado estadual Sandro Régis (Democratas), líder da oposição na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), rebateu nesta sexta-feira (3) as