Futebol feminino – Formiga chega à sua 7ª Olimpíada e corre atrás do seu sonho futebol feminino

A história da meio-campista Formiga, da seleção feminina de futebol, se mistura com a história do futebol feminino nos Jogos Olímpicos. Aos 43 anos, ela esteve presente em todas as edições desde que a modalidade estreou, em Atlanta-1996, e está no Japão para sua sétima e (talvez) última Olimpíada em busca do tão sonhado ouro. Uma das principais jogadoras da seleção, ela bateu duas vezes na trave, com prata, mas agora, sob o comando da experiente técnica Pia Sundhage, vê condições de o Brasil chegar longe.

“A expectativa é boa, estou confiante. Principalmente por ver que as meninas estão se cuidando e, com a técnica que temos, a chance é grande de trazermos essa medalha. Sinto que agora o ouro vem para o Brasil. Dessa vez está sendo diferente”, explicou Formiga, que ganhou a medalha de prata nas edições dos Jogos de 2004 e 2008.

A estreia das mulheres no futebol dentro do programa olímpico foi em 1996. Formiga, com 18 anos, atuava pela equipe que tinha como craques Sissi, Kátia Cilene e Pretinha, entre outras. Ela era a caçula do time comandado por José Duarte, mas já titular como volante. Na semifinal, o Brasil sofreu a virada da China nos últimos minutos e ainda perdeu a disputa do terceiro lugar, saindo sem medalha.

Quatro anos depois, em Sydney, o roteiro foi parecido, com derrota na semifinal para os Estados Unidos por 1 a 0 e novo revés na disputa do bronze. Já em Atenas-2004, Formiga foi pela primeira vez ao pódio. A prata veio após derrota na final para os EUA na prorrogação. E em Pequim-2008, mais uma prata, novamente em derrota para as americanas no tempo extra.

Nos Jogos de Londres, em 2012, o Brasil teve sua pior campanha, parando nas quartas de final após ser derrotado pelo Japão. E, na Olimpíada do Rio de Janeiro, em 2016, a seleção feminina ficou sem medalha após ser eliminada nas semifinais pela Suécia, nos pênaltis, e perder para o Canadá na disputa da medalha de bronze. Curiosamente, a atual técnica do Brasil, Pia Sundhage, comandava a Suécia naquela edição no Rio e também era a técnica dos Estados Unidos no bicampeonato olímpico de Pequim-2008 e Londres-2012.

“Sou feliz por ter trabalhado com tantos profissionais qualificados na seleção e a Pia é um deles. Ela está mudando muitas coisas. Quem vive o nosso dia a dia sabe o quanto estamos evoluindo. Sabemos da exigência e que temos condições de chegar bem na Olimpíada com esse trabalho que ela vem fazendo”, comentou Formiga, elogiando sua nova comandante.

LEGADO – Formiga vinha jogando no Paris Saint-Germain, na França, e optou por voltar ao Brasil neste ano para vestir a camisa do São Paulo. Assim como já faz na seleção, vai tentar na equipe paulista servir de exemplo para a geração mais nova.

Ao longo de mais de duas décadas, Formiga construiu um legado importante na seleção feminina e no futebol. “Quando se chega no topo, muitas se esquecem de onde vieram e o que passaram para chegar em seu objetivo. Tem de colocar os pés no chão e buscar sempre mais, sempre o melhor. É preciso ter consciência de que nada cai do céu e não podemos entrar na zona de conforto. Espero que as meninas valorizem tudo que ganharam até agora e o que ainda podem ganhar lá na frente”.

A longevidade de Formiga no esporte é outro exemplo para as mais novas. Ela avisou que o contrato com o São Paulo é o seu último da carreira. Mas quem garante que ela não estará jogando em 2024, quando haverá os Jogos em Paris? “O meu segredo é água de coco”, brinca. “Meu corpo é minha ferramenta de trabalho, preciso cuidar dele e da minha mente. Existem atletas com 38 anos que já pensam em parar. Por isso me cuido. Não tenho restrições alimentares, mas procuro me alimentar bem e fazer as coisas por amor”.

Gazeta Esportiva

Gostou desse artigo?

Share on facebook
Facebook
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

  

Bolsonaro, Lula e Ciro no mesmo dia em Salvador ligam alerta para segurança

Com a presença dos presidenciáveis Jair Bolsonaro (PL), Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Ciro Gomes (PDT), as comemorações

  

Vanderlei Luxemburgo anuncia pré-candidatura ao Senado por Tocantins

Vanderlei Luxemburgo vai dar um novo rumo à sua trajetória. Nesta quarta-feira, o técnico Vanderlei Luxemburgo anunciou que é pré-candidato

  

Guimarães é exonerado, a pedido, e Daniella Marques é nomeada presidente da Caixa

O pedido de exoneração de Pedro Guimarães da presidência da Caixa Econômica Federal, já anunciado em carta de demissão por