Gandu – Vereador lembra do 17 de abril, Dia Nacional da Luta pela Reforma Agrária e chama atenção dos entes federados para a promoção da Paz no Campo.

Durante seu pronunciamento na sessão ordinária desta segunda-feira, o vereador, Adeilton Leal – Bozó (Podemos), lembrou que nesta data, dia 17 de abril, foi instituído no Brasil o Dia Nacional de Luta pela Reforma Agrária, através da Lei nº 10.469 de 25 de junho de 2002.

A data foi escolhida em homenagem aos trabalhadores e às trabalhadoras rurais assassinados em 17 de abril de 1996, no Massacre de Eldorado de Carajás. Na ocasião, foram assassinados 19 trabalhadores e trabalhadoras rurais, centenas ficaram feridos e 69 mutilados.

Para o edil, mesmo depois de 27 anos e já passados governos diferentes, ainda não foi implantada uma política, que venha atender os anseios dos trabalhadores e que não cause prejuízos aos proprietários de terras, que são ocupadas, muito menos o derramamento de sangue.

A Reforma Agrária, consiste em medidas para garantir uma redistribuição da terra, a partir de alterações no regime de posse e uso da terra, com o intuito de promover os princípios de justiça social, desenvolvimento rural sustentável e aumento da produtividade, fatores esse que devem ser garantidos pelo Estatuto da Terra (Lei nº 4504/64). Segundo Bozó, Vale lembrar que Reforma Agrária alude à distribuição realizada institucionalmente, enquanto Revolução Agrária seria uma reforma feita pela força, o que não é bom para o trabalhador, proprietários nem para o governo.

Ainda segundo o edil, os entes federados; Município, estado e a União, devem se mobilizarem no intuito da construção de uma política voltada para a Reforma Agrária, mas que traga também a paz no campo, onde proprietários de terras IMPRODUTIVAS, juntamente com os movimentos da luta pela terra, através dos órgãos governamentais, possam negociar a desapropriação e legalmente serem assentados com condições dignas para poderem produzir e manter o sustento das suas respectivas famílias. “Esta sim seria uma Reforma Agrária justa, com terra e condições de trabalho e sem violência”.  Afirmou o vereador.

Em Gandu, o Sindicato dos Produtores Rural, recentemente, se reuniu com a câmara de vereadores, para defender esta tese e segundo o presidente do Sindicato, Sr. Renato Dias, está sendo mantido contatos para que também aconteça uma reunião com os municípios que compreendem o Consórcio CIAPRA, que é presidido pelo prefeito Leonardo Cardoso (PP), de Gandu.

Gostou desse artigo?

Share on facebook
Facebook
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

 

Salvador – Mais de 30 pré-candidatos deixam Solidariedade e filiam-se aos partidos da base de Bruno Reis

Um grupo com mais de 30 pré-candidatos a vereador deixaram o Solidariedade, que faz parte da base do governo Jerônimo

 

Salvador –  Bruno Reis lidera intenções de votos em todos os cenários

O prefeito de Salvador, Bruno Reis (União), segue liderando as pesquisas de intenções de votos. Na mais recente, feita pela

 

Salvador – Duas outras boas notícias para Bruno Reis relativas à pesquisa AtlasIntel

Além da excelente notícia para Bruno Reis (União Brasil), faltando sete meses para o pleito, de que ele pode levar