Gandu – Vereadores comentam o que significa a perda de Paterson

Os vereadores, Adeilton Leal – Bozó (Podemos) e Jr. Matos (PSB), afirmaram que a perda prematura do chefe de gabinete, Paterson Borges, vai além da falta de um grande amigo. Segundo os edis, Paterson atuava como um forte elo de ligação entre o executivo e legislativo, sem se preocupar em aparecer para a mídia ou até mesmo para o grupo político.

Segundo os parlamentares, Paterson Borges, jamais usou o seu parentesco de sobrinho e filho por afinidade do líder político e ex-prefeito Neco Kanguçú (PP) e de primo em primeiro grau e irmão por afinidade do atual prefeito Leonardo Cardoso (PP), para exercer a função que ocupava, ao contrário, demostrava muita vontade em ver Gandu a cada dia mais uma cidade melhor para se viver, não com palavras, mas sim com suas ações e atitudes.

O vice-presidente da Câmara, Jr. Matos, afirmou:

“Não gosto de tecer elogios a pessoas depois da morte, mas ainda bem que no caso de Paterson, todos já sabiam dos nossos sentimentos, por tê-los tornado públicos em algumas oportunidades na tribuna do legislativo, Paterson, era diferenciado no tratamento e tinha empatia pelas pessoas, independente do cargo que ocupava”.

Já o vereador Bozó, disse:

“Paterson, era naturalmente preparado para absolver as inquietações de nós vereadores, quando levávamos ao gabinete do executivo as reivindicações da população, ele sabia lidar com as adversidades”.

Assim como Jr. Matos e Bozó, outros agentes políticos também deram demonstração deste sentimento durante o cortejo fúnebre nesta quinta-feira (08), que marcou a despedida a Paterson.

 

 

 

 

Gostou desse artigo?

Share on facebook
Facebook
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

  

Brasil – Sem clima para aprovação, governo retira projeto do DPVAT de votação

O líder do governo no Senado, Jaques Wagner (PT-BA), retirou da pauta da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do

  

Cabeça do Congresso – Senador baiano é eleito relator-geral do Orçamento

O senador baiano Angelo Coronel (PSD) foi eleito na tarde desta quarta-feira (24/04) relator-geral do Orçamento de 2025. A Comissão

  

Brasil – Projeto que libera estados legislarem sobre armas avança na Câmara

A CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara dos Deputados aprovou na tarde desta quarta-feira (24) um projeto de