Governo Lula exonera 29 agentes do GSI após crise das imagens do 8/1

O governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) oficializou a saída de 29 agentes do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), após a crise da divulgação das imagens que resultou na queda do ministro Gonçalves Dias. Foram demitidos 3 dos 4 secretários nacionais da pasta

As exonerações foram informadas na tarde quarta-feira (26) pelo ministro interino do órgão, Ricardo Cappelli.

Também nesta quarta foi publicada no Diário Oficial a exoneração do coronel José Henrique Luz Fontes, que vinha atuando como chefe de gabinete do então secretário-executivo e número 2 do GSI, general Ricardo José Nigri.

O general Nigri também acabou exonerado com o ministro Gonçalves Dias, na esteira da divulgação das imagens do 8 de janeiro. Já o coronel José Henrique Luz Fontes ocupava o cargo desde fevereiro de 2022, ou seja, ainda na gestão Bolsonaro.

Segundo a publicação no Diário Oficial, o coronel deixou o cargo a pedido.

Antes das novas exonerações, o governo Lula afirmava já ter promovido a troca de 35% do efetivo do GSI, órgão que se tornou muito associado ao ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) nos últimos quatro anos. O ministro interino da pasta, Ricardo Cappelli, vinha dizendo nos últimos dias que Lula havia pedido a ele que acelerasse as trocas no ministério.

O mandatário está em viagem à Europa e deve retornar na noite de quarta. Lula e seus auxiliares vão tomar uma decisão sobre o futuro do GSI após o seu retorno, definindo o nome do ministro e as atribuições do órgão, que acabou desidratado, sem a atribuição de realizar a segurança pessoal de Lula, além de perder o comando da Abin (Agência Brasileira de Inteligência), que passou para a Casa Civil.

Na semana passada, a CNN Brasil divulgou imagens do circuito interno de segurança do Palácio do Planalto no dia 8 de janeiro, que mostra o então ministro Gonçalves Dias nas dependências do prédio histórico e a atuação dos agentes do GSI.

Alguns desses agentes orientam e até oferecem água para os invasores.

A divulgação das imagens levou à queda do ministro Gonçalves Dias, chamado GDias, aliado de longa data de Lula, de quem foi responsável pela sua segurança nos dois primeiros mandatos.

Fonte: Bastidores do Poder.

Gostou desse artigo?

Share on facebook
Facebook
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

 

Salvador – Mais de 30 pré-candidatos deixam Solidariedade e filiam-se aos partidos da base de Bruno Reis

Um grupo com mais de 30 pré-candidatos a vereador deixaram o Solidariedade, que faz parte da base do governo Jerônimo

 

Salvador –  Bruno Reis lidera intenções de votos em todos os cenários

O prefeito de Salvador, Bruno Reis (União), segue liderando as pesquisas de intenções de votos. Na mais recente, feita pela

 

Salvador – Duas outras boas notícias para Bruno Reis relativas à pesquisa AtlasIntel

Além da excelente notícia para Bruno Reis (União Brasil), faltando sete meses para o pleito, de que ele pode levar