João Roma nega, mas ganha corpo movimento por sua filiação ao Patriota

Especulado como a terceira via na disputa pelo governo da Bahia nas eleições de 2022, o ministro da Cidadania, João Roma, pode estar de saída do Republicanos. Segundo uma fonte do bahia.ba, o deputado federal licenciado estaria de malas prontas para o Patriota, partido que deve ser a nova casa do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Além do ministro, sua esposa, Roberta Roma, também deve se filiar à sigla para tentar uma vaga na Câmara dos Deputados. Procurado pela reportagem, Roma, contudo, nega a articulação: “Não procede essa informação. ”

Apesar da negativa do ministro, o movimento ganha corpo nos bastidores. Ainda segundo fonte do bahia.ba, a mudança busca atender a dois objetivos. O primeiro seria garantir um palanque para Bolsonaro na Bahia, e o segundo é de ter Roma como candidato a vice de ACM Neto (DEM) ou o Senado pela chapa do democrata. Porém, a composição dependeria de uma melhora no índice de rejeição do presidente no estado, que é um dos maiores do Brasil.

Nesta segunda-feira, o jornal Tribuna da Bahia publicou informação de que o ex-prefeito de Salvador e o presidente devem se encontrar em breve. A reunião é vista por correligionários do democrata como uma reaproximação entre os dois, após o rompimento com a nomeação de Roma para o Ministério da Cidadania.

Bahia.ba

Gostou desse artigo?

Share on facebook
Facebook
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

  

Bahia – deputados aprovam revisão do PPA e alteração em cargos da Polícia Civil

A Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) aprovou, em sessão extraordinária mista (presencial e virtual) desta terça-feira (30), a revisão do

 

PL filia Bolsonaro e José Carlos Araújo deve deixar presidência na Bahia

O presidente Jair Bolsonaro assinou sua filiação ao Partido Liberal (PL) nesta terça-feira (30/11), em evento ocorrido em Brasília. Na

 

Roma diz que PP, PL e Republicanos formarão tripé para reeleger Bolsonaro

O ministro da Cidadania, João Roma (Republicanos), disse que “está cada vez mais claro” que PP, PL e Republicanos formarão