Menina de 11 anos sobrevive a ataque que matou o pai se fingindo de morta

Uma garota de 11 anos sobreviveu a um massacre que matou quatro dos seus familiares ao fingir-se de morta.

O ataque foi o protagonizado pelo ex-militar Bryan Riley, este domingo, no condado de Folk, na Florida.

As vítimas mortais são um homem de 40 anos, uma mulher de 33, o filho de três meses, e a avó da criança de 62 anos.

A menina, cuja identidade não foi revelada, também foi ferida, momentos antes de Bryan, que usava um colete à prova de balas, ter se entregado à polícia.

A menina, que está internada em estado considerado estável, revelou após o ataque que sobreviveu “fingindo que estava morta e rezando”.

As outras vítimas foram o seu pai, Justice Gleason, a namorada dele, Theresa Lanham, o filho de ambos de três meses, e a mãe de Theresa.

Após ter se entregado à polícia, o homem voltou a apresentar um comportamento agressivo, tendo assumido que era um “homem doente”.

O ex-fuzileiro está preso e acusado de quatro crimes de homicídio em primeiro grau.

Notícias internacionais

Gostou desse artigo?

Share on facebook
Facebook
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

  

Bahia – deputados aprovam revisão do PPA e alteração em cargos da Polícia Civil

A Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) aprovou, em sessão extraordinária mista (presencial e virtual) desta terça-feira (30), a revisão do

 

PL filia Bolsonaro e José Carlos Araújo deve deixar presidência na Bahia

O presidente Jair Bolsonaro assinou sua filiação ao Partido Liberal (PL) nesta terça-feira (30/11), em evento ocorrido em Brasília. Na

 

Roma diz que PP, PL e Republicanos formarão tripé para reeleger Bolsonaro

O ministro da Cidadania, João Roma (Republicanos), disse que “está cada vez mais claro” que PP, PL e Republicanos formarão