Na Bahia, União Brasil terá cerca de 500 políticos com mandato; Entre deputados, prefeitos, vices e vereadores

O União Brasil, novo partido formado pela fusão entre Democratas e PSL, terá na Bahia mais de 500 políticos em cargos eletivos, entre deputados federais e estaduais, prefeitos, vices e vereadores. A fusão foi formalizada nesta quarta-feira (6) durante convenção conjunta entre as duas legendas em Brasília, com a presença de lideranças e integrantes de ambas as agremiações de todo o país.

No estado, o novo partido terá 39 prefeitos, aproximadamente 50 vice-prefeitos e mais de 400 vereadores. A bancada na Câmara dos Deputados chega a seis parlamentares e, na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) serão sete cadeiras. Na Câmara Municipal de Salvador serão oito vereadores.

“Vamos seguir trabalhando incansavelmente para fortalecer nosso grupo político e apresentar um projeto de mudança para a Bahia, sob a liderança de ACM Neto. Vamos unir a Bahia em torno de um projeto que apresenta soluções para os problemas deixados pelo PT ao longo desses 16 anos de governo no nosso estado”, afirmou o deputado federal Paulo Azi, presidente estadual do Democratas. Há uma tendência de que Azi seja conduzido à presidência da nova legenda no estado.

Nacionalmente, o União Brasil terá a maior bancada na Câmara dos Deputados, com 82 deputados federais. No Senado serão oito cadeiras. No país, a sigla será presidida pelo deputado federal Luciano Bivar, que comandava o PSL.

Informe Baiano

Gostou desse artigo?

Share on facebook
Facebook
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

  

Bahia – Governador diz que fará reunião virtual com prefeitos para tratar sobre o Carnaval

Questionado mais uma vez sobre a realização ou não do Carnaval 2022, o governador Rui Costa (PT) disse, nesta sexta-feira

 

Sandro Régis rebate Rosemberg: “Retrocesso é a Bahia ser líder em homicídio e última em educação”

O deputado estadual Sandro Régis (Democratas), líder da oposição na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), rebateu nesta sexta-feira (3) as