Novo lote do PIS/Pasep é liberado; veja calendário e quem tem direito

A Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil liberam, nesta terça-feira (15), novo lote do abono salarial do PIS/Pasep. Nesta remessa, é a vez de funcionários de empresas privadas nascidos em julho e servidores com número de inscrição final 6 sacarem o benefício.

O pagamento do abono de até um salário mínimo (R$ 1.212) começou em 8 de fevereiro para os inscritos no PIS (Programa de Integração Social) e no dia 15 de fevereiro para os inscritos no Pasep (Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público).

Os primeiros recebem pela Caixa e os servidores públicos têm o valor depositado no Banco do Brasil. Os beneficiários têm até 29 de dezembro para sacar o valor. Nascidos de janeiro a junho e servidores inscritos com números de 1 a 5 já tiveram o abono liberado.

CONFIRA O CALENDÁRIO DO PIS:

Pagamento varia conforme o mês de nascimento do beneficiário

Nascidos em – Recebem a partir de – Recebem até

Janeiro – 08/02/2022 – 29/12/2022

Fevereiro – 10/02/2022 – 29/12/2022

Março – 15/02/2022 – 29/12/2022

Abril – 17/02/2022 – 29/12/2022

Maio – 22/02/2022 – 29/12/2022

Junho – 24/02/2022 – 29/12/2022

Julho – 15/03/2022 – 29/12/2022

Agosto – 17/03/2022 – 29/12/2022

Setembro – 22/03/2022 – 29/12/2022

Outubro – 24/03/2022 – 29/12/2022

Novembro – 29/03/2022 – 29/12/2022

Dezembro – 31/03/2022 – 29/12/2022

CONFIRA O CALENDÁRIO DO PASEP:

O pagamento do Pasep varia de acordo com o número final de inscrição do servidor​

Final da inscrição – Recebem a partir de – Recebem até

0 – Já liberado – 29/12/2022

1 – Já liberado – 29/12/2022

2 – Já liberado – 29/12/2022

3 – Já liberado – 29/12/2022

4 – Já liberado – 29/12/2022

5 – Já liberado – 29/12/2022

6 – 15/03/2022 – 29/12/2022

7 – 17/03/2022 – 29/12/2022

8 – 22/03/2022 – 29/12/2022

9 – 24/03/2022 – 29/12/2022

QUEM TEM DIREITO:

Tem direito ao abono do PIS/Pasep quem trabalhou com carteira assinada ou como servidor por, no mínimo 30 dias, consecutivos ou não, em 2020. Também é preciso estar cadastrado no programa PIS ou no Cnis (Cadastro Nacional de Informações Sociais) há pelo menos cinco anos -ou seja, o primeiro emprego com carteira assinada deve ter ocorrido em 2015 ou antes.

Além disso, é necessário ter recebido até dois salários mínimos médios de remuneração mensal no ano-base, o que correspondem a R$ 2.090, considerando-se o salário mínimo de R$ 1.045 vigente em 2020, e ter seus dados informados pelo empregador (pessoa jurídica ou governo) corretamente na Rais ou no eSocial.O valor pago depende do número de meses em que o beneficiário trabalhou em 2020.

Confira:

Meses trabalhados no ano-base

Valor do abono

1 – R$ 101,00

2 – R$ 202,00

3 – R$ 303,00

4 – R$ 404,00

5 – R$ 505,00

6 – R$ 606,00

7 – R$ 707,00

8 – R$ 808,00

9 – R$ 909,00

10 – R$ 1.010,00

11 – R$ 1.111,00

12 – R$ 1.212,00

DATAPREV FAZ REVISÃO DO ABONO DO PIS:

Erros nos cadastros enviados por empregadores levaram a Dataprev (Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência) a fazer uma nova análise dos dados de 1,9 milhão de trabalhadores, que podem ter sido excluídos do pagamento neste ano por falha nas informações prestadas pelas empresas.

A consulta para saber se foi incluído no novo lote de pagamentos está prevista para ser liberada a partir desta quarta-feira (16), no aplicativo “Carteira de Trabalho Digital” e pela plataforma de serviços do trabalho no portal Gov.br.

COMO SACAR O PIS:

Trabalhadores que têm conta-corrente ou poupança na Caixa e têm direito ao PIS podem sacá-lo com cartão e documento de identificação nas agências da Caixa, casas lotéricas, caixas eletrônicos e correspondentes Caixa Aqui.

Quem recebe os valores pela Poupança Social Digital pode movimentar o valor no aplicativo Caixa Tem. Para fazer saques, é necessário selecionar a opção “Saque sem cartão”, gerar o código para retirada do dinheiro e utilizá-lo em caixas eletrônicos, lotéricas e correspondentes Caixa Aqui.

Caso o trabalhador não tenha conta na Caixa e o banco não tenha conseguido abrir a poupança digital em nome do beneficiário, o saque pode ser realizado presencialmente nas agências com apresentação do número do PIS e um documento oficial com foto, como RG ou carteira de motorista.

Também é possível sacar usando o Cartão do Cidadão com a senha nos caixas eletrônicos, unidades lotéricas e postos Caixa Aqui, de acordo com o calendário de pagamento.

COMO SACAR O PASEP:

O abono do Pasep é destinado a quem é inscrito no programa como servidor público federal, estadual ou municipal ou empregado de empresas públicas e sociedades de economia mista.

A consulta para saber se tem direito pode ser feita no site do Banco do Brasil, em consulte seu Pasep, na central de atendimento telefônico do banco, nos números 4004-0001 ou 0800-7290001, ou pelo Alô Trabalhador, no telefone 158. O servidor deverá informar o número de inscrição no Pasep ou o CPF e a data de nascimento.

O benefício é depositado em conta-corrente e poupança em nome do titular, no Banco do Brasil. Correntistas de outras instituições podem transferir os valores via TED (Transferência Eletrônica Disponível).

O saque também pode ser feito nas agências do Banco do Brasil, com apresentação de documento oficial de identificação.

Economia & Negócios

Gostou desse artigo?

Share on facebook
Facebook
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

  

Brasil – Sem clima para aprovação, governo retira projeto do DPVAT de votação

O líder do governo no Senado, Jaques Wagner (PT-BA), retirou da pauta da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do

  

Cabeça do Congresso – Senador baiano é eleito relator-geral do Orçamento

O senador baiano Angelo Coronel (PSD) foi eleito na tarde desta quarta-feira (24/04) relator-geral do Orçamento de 2025. A Comissão

  

Brasil – Projeto que libera estados legislarem sobre armas avança na Câmara

A CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara dos Deputados aprovou na tarde desta quarta-feira (24) um projeto de