PL libera mais dinheiro do fundo partidário para candidata a vice-governadora em PE do que para Bolsonaro

A direção nacional do PL destinou R$ 11 milhões do Fundo Eleitoral para a candidata a vice-governadora de Pernambuco Izabel Urquiza, valor que supera o total transferido até agora para a campanha do presidente Jair Bolsonaro, que recebeu R$ 10 milhões do partido.

Izabel Urquiza é vice na chapa de Anderson Ferreira, candidato do PL ao governo de Pernambuco. Apesar de terem sido transferidos para a candidata a vice, os recursos aparecem na prestação de contas de Ferreira. Na prática, isso significa que a prestação de contas dos recursos e a gestão de como o dinheiro será usado na campanha ficarão a cargo de Ferreira.

Questionada sobre por que o dinheiro repassado pelo partido para sua candidatura aparece na prestação de contas de Anderson Ferreira, Izabel Urquiza disse que a chapa é uma só.

“A candidatura é única, indivisível: governador/vice-governadora”, disse, em nota, a assessoria da candidata. “A Executiva Nacional tem autonomia total para decidir e distribuir o Fundo Eleitoral. Decidiu realizar doação para conta bancária da vice, mas em benefício da candidatura majoritária. Isso é indissociável.”

Os partidos são obrigados a transferir ao menos 30% de recursos do Fundo Eleitoral para financiar campanhas de mulheres, obrigação legal criada para de estimular a participação feminina na política.

Como uma forma de driblar a exigência, algumas legendas costumam destinar recursos a candidatas, mas os recursos acabam geridos por seus colegas de chapa. Procurado o PL não quis se manifestar.

O primogênito de Bolsonaro, Flávio, se queixa publicamente da falta de recursos para financiar a campanha do pai à reeleição. Recentemente, como mostrou o Painel, incentivou um movimento de apoiadores para doar R$ 1 ou valores similares para Bolsonaro. O objetivo principal seria estabelecer um parâmetro contra possíveis fraudes nas urnas eletrônicas.

Na mensagem em que divulgou o movimento, no entanto, Flávio reconheceu que os recursos seriam bem-vindos. “E, sim, estamos precisando.”

Em vídeo postado no início do mês, o presidente do PL, Valdemar Costa Neto, disse que os recursos públicos para financiamento de campanha do partido não são suficientes e fez um apelo para que as pessoas doem para as candidaturas da sigla. “Se não tivermos doações, vamos passar aperto muito grande”, afirmou.

Danielle Brant/Folhapress

Gostou desse artigo?

Share on facebook
Facebook
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

  

TSE atualiza sistema Filia após falsa filiação de Lula ao PL de Bolsonaro

O Sistema de Filiação Partidária (Filia), do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), voltou ao ar na sexta-feira, 16, com nova camada

 

Manifestação no dia 25 será o primeiro ato convocado por Bolsonaro depois do 8 de Janeiro

O ato em apoio a Jair Bolsonaro (PL) no próximo dia 25 na Avenida Paulista, em São Paulo, será a

 

Salvador – Otto Alencar reafirma que PSD não indicará vice para compor chapa de Geraldo Jr.

O presidente do PSD na Bahia, senador Otto Alencar, reafirmou nesta terça-feira (30) que seu partido não indicará nenhum nome