Segundo amistoso da seleção brasileira olímpica no Marrocos é cancelado

O amistoso da seleção brasileira olímpica diante do Marrocos, nesta segunda-feira, na cidade de Fez, está cancelado. O anúncio foi feito pela CBF, logo depois da Federação Marroquina de Futebol anunciar, neste domingo, que o jogo teria portões fechados por causa do terremoto registrado no país na sexta-feira.

O rei Mohammed VI determinou luto oficial de três dias. Os jogadores da seleção brasileira usariam uma faixa preta no braço em homenagens às vítimas e uma outra seria apresentada em apoio aos marroquinos. A cidade de Fez não registrou incidentes causados pelo tremor. Segundo autoridades locais, o sismo de 7 pontos matou ao menos 2,1 mil.

O amistoso desta segunda seria o segundo entre as duas seleções. Na quinta-feira, o Brasil perdeu para Marrocos, por 1 a 0, também em Fez.

O time do técnico Ramon Menezes se prepara para a disputa do Torneio Pré-Olímpico, em janeiro. Apenas duas seleções da América do Sul vão se classificar para os Jogos Olímpicos de Paris.

Treino:

A seleção brasileira treinou neste domingo e Ramon estuda mexer bastante na equipe para testar todos os convocados. A escalação só seria divulgada pouco antes da partida. Lesionados no primeiro jogo, o lateral Arthur e o volante Marlon Gomes são ausências certas.

Cadernos dos Esportes.

Gostou desse artigo?

Share on facebook
Facebook
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

 

Salvador – Mais de 30 pré-candidatos deixam Solidariedade e filiam-se aos partidos da base de Bruno Reis

Um grupo com mais de 30 pré-candidatos a vereador deixaram o Solidariedade, que faz parte da base do governo Jerônimo

 

Salvador –  Bruno Reis lidera intenções de votos em todos os cenários

O prefeito de Salvador, Bruno Reis (União), segue liderando as pesquisas de intenções de votos. Na mais recente, feita pela

 

Salvador – Duas outras boas notícias para Bruno Reis relativas à pesquisa AtlasIntel

Além da excelente notícia para Bruno Reis (União Brasil), faltando sete meses para o pleito, de que ele pode levar