Com Bahia abaixo da média no IDEB, Jerônimo diz que levantamentos ‘não se mudam em 10 ou 16 anos’

Candidato ao governo do Estado pelo PT, o ex-secretário Jerônimo Rodrigues disse, em entrevista à TV Bahia no início da tarde desta quarta-feira (14), que os indicadores de qualidade de ensino “não se mudam em 10 ou 16 anos”.

Ele foi indagado sobre os números abaixo da média da Bahia ao longo dos últimos anos conforme os levantamentos divulgados pelo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Ele iniciou comentando a sua gestão na Secretaria da Educação (SEC) durante a pandemia.

“A primeira reação foi tomar o cuidado para que as escolas não fossem pontos de contaminação. Eu posso dizer que nós fizemos o que podíamos ter feito: criamos um canal específico para aulas remotas, imprimimos materiais e fizemos chegar aos estudantes, criamos um vale-estudantil, fizemos medidas para garantir a vida e manter as escolas presentes”, disse.

“Os indicadores não se mudam em 10 ou 16 anos. Em Pernambuco começou a se fazer [resultados positivos] em 25 anos”, contou. Na sequência, ele prometeu “chamar todos os prefeitos para um grande mutirão” caso seja eleito. E continuou: “Eu hoje reconheço o quanto é importante ter uma creche na vida das pessoas”.

“Se o estudante perdeu o tempo de entrar em uma creche ele não vai conseguir entrar no Ensino Fundamental I com boa formação”, acrescentou.

Mateus Soares/Política Livre

Gostou desse artigo?

Share on facebook
Facebook
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

  

Brasil – Sem clima para aprovação, governo retira projeto do DPVAT de votação

O líder do governo no Senado, Jaques Wagner (PT-BA), retirou da pauta da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do

  

Cabeça do Congresso – Senador baiano é eleito relator-geral do Orçamento

O senador baiano Angelo Coronel (PSD) foi eleito na tarde desta quarta-feira (24/04) relator-geral do Orçamento de 2025. A Comissão

  

Brasil – Projeto que libera estados legislarem sobre armas avança na Câmara

A CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara dos Deputados aprovou na tarde desta quarta-feira (24) um projeto de