Curiosidade animal – Quais são as diferenças entre o Avestruz, a Ema e a Rhea?

Ema (Rhea americana). Foto por Wagner Machado Carlos

Apesar de visualmente semelhantes, essas aves possuem algumas diferenças. Veja como diferenciar características e habitats de cada um.

A biodiversidade do planeta Terra faz com que existam animais de aparência semelhante, mas que apresentam diferenças que muitas pessoas não conseguem distinguir sem um olhar mais aprofundado.

Na classe das aves, em especial aquelas que não voam, uma questão recorrente é a diferenciação entre o avestruz, a ema e a rhea.

Contudo, apesar de haver várias semelhanças, como por exemplo o grande porte, pelagem escura e longo pescoço, existem diferenças claras. Para aprender mais e se tornar um expert em reconhecê-los, descubra quais são as diferenças entre avestruz, ema e rhea.

Avestruz:

O avestruz é nativo do continente africano e estava quase extinto por causa da procura por suas penas, utilizadas em cocares. Hoje, é um animal protegido. Essa ave pode pesar cerca de 70 quilos e medir mais de dois metros e meio de altura. As pernas longas, finas e patas com apenas dois dedos permitem atingir até 70km/h, apesar do corpo robusto. Seu bico é curto e a cabeça é pequena em relação ao corpo e ao pescoço, que é comprido e fino.

Os machos da espécie possuem penas pretas, já as fêmeas e os filhotes possuem penas cinza-acastanhadas. Vivem em grupos e possuem rotina definida de alimentação. Esta, por sua vez, é diferenciada, uma vez que a ave pode ingerir até pedra sem sofrer consequências, daí o famoso ditado “estômago de avestruz”.

Ema:

A ema é originária da Austrália, e, por ser tão parecida com o avestruz, recebeu o nome de avestruz australiano. O pescoço é uma diferença importante, uma vez que a ema possui pescoço longo, porém mais espesso que os demais. A pata é semelhante à da rhea, com três dedos, e o corpo não excede 1,80 metro de altura. Essa espécie também vive em grupo e em ambientes com poucas árvores.

Rhea:

A rhea vive na América do Sul e vem se espalhando do Brasil à Patagônia, porém sofre com a caça e agricultura. Por essa razão, estão mais localizadas na região dos pampas argentinos.

Suas asas são longas, caídas e cinzas. Já as patas são formadas por três dedos. As pernas são cobertas por penas e são mais curtas, em comparação ao avestruz. Além disso, seu bico é menor e menos robusto.

A dieta da rhea é herbívora e preferem viver em ambientes com poucas árvores, uma vez que, assim, podem ver predadores se aproximando e ganhar vantagem com sua velocidade.

Fonte: Escola Educação

Gostou desse artigo?

Share on facebook
Facebook
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

  

Bahia – deputados aprovam revisão do PPA e alteração em cargos da Polícia Civil

A Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) aprovou, em sessão extraordinária mista (presencial e virtual) desta terça-feira (30), a revisão do

 

PL filia Bolsonaro e José Carlos Araújo deve deixar presidência na Bahia

O presidente Jair Bolsonaro assinou sua filiação ao Partido Liberal (PL) nesta terça-feira (30/11), em evento ocorrido em Brasília. Na

 

Roma diz que PP, PL e Republicanos formarão tripé para reeleger Bolsonaro

O ministro da Cidadania, João Roma (Republicanos), disse que “está cada vez mais claro” que PP, PL e Republicanos formarão