Justiça do Ceará condena Ciro Gomes por danos morais

O pré-candidato a presidente pelo PDT, Ciro Gomes, terá que pagar R$ 10 mil para Gaudêncio Lucena, vice-presidente do MDB Ceará, por danos morais. O ex-ministro afirmou, em 2015, que Lucena fazia parte de uma quadrilha envolvida em esquema de corrupção na Petrobras. A informação é da coluna de Guilherme Amado, do portal Metrópoles.

A afirmação foi publicada no Facebook de Ciro Gomes junto de uma notícia. No post, Ciro escreveu: “Enquanto isso Eunic$$o e sua quadrilha da, qual este cidadão [Gaudêncio Lucena] faz parte vai faturar quase um bilhão de reais junto à assaltada Petrobras. Atenção autoridades, só uma empresa desta quadrilha conseguiu um contrato sem licitação e claramente superfaturado de trezentos milhões de reais! O nome da empresa é Manchester! E a ouvidoria da Petrobras fez ouvidos moucos para as denúncias! ”

A decisão da Justiça cearense entendeu que a fala excedeu o direito de informar e da livre manifestação do pensamento, pois evidencia o propósito de difamar e injuriar o adversário político. O juiz considerou que a postagem atribuiu uma “conduta de criminoso e membro de quadrilha” a Lucena, configurando-se assim como dano moral. Ciro irá pagar a indenização de R$ 10 mil para Lucena mais os juros e correções. O valor será revertido em favor de instituições de combates as drogas.

Bahia.ba

Gostou desse artigo?

Share on facebook
Facebook
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

  

Brasil – Sem clima para aprovação, governo retira projeto do DPVAT de votação

O líder do governo no Senado, Jaques Wagner (PT-BA), retirou da pauta da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do

  

Cabeça do Congresso – Senador baiano é eleito relator-geral do Orçamento

O senador baiano Angelo Coronel (PSD) foi eleito na tarde desta quarta-feira (24/04) relator-geral do Orçamento de 2025. A Comissão

  

Brasil – Projeto que libera estados legislarem sobre armas avança na Câmara

A CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara dos Deputados aprovou na tarde desta quarta-feira (24) um projeto de