Pacheco critica manifestações pelo fechamento do STF: ‘Não cabem em tempo algum’

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), criticou, em suas redes sociais, manifestações “ilegítimas e antidemocráticas, como as de intervenção militar e fechamento do STF”. Neste domingo (1), atos organizados por apoiadores de Jair Bolsonaro (PL) pediram “destituição” de ministros do Supremo Tribunal Federal.

Em sua postagem, Pacheco disse que “manifestações populares são expressão da vitalidade da democracia. Um direito sagrado, que não pode ser frustrado”, e reforçou que o 1º de Maio, Dia dos Trabalhadores, sempre foi marcado por reivindicações no Brasil. “Isso serve ao Congresso, para a sua melhor reflexão e tomada de decisões”, afirmou.

Pacheco aponta, contudo, que manifestações como as que pedem intervenção militar e fechamento do STF, “além de pretenderem ofuscar a essência da data, são anomalias graves que não cabem em tempo algum”.

O presidente do Senado não citou nomes ou manifestações específicas, mas atos mobilizados por apoiadores de Bolsonaro hoje deixaram clara uma oposição ao STF e apoio ao deputado Daniel Silveira (PTB-RJ), condenado pela Corte a 8 anos e 9 meses de prisão por ataques à democracia e por incitar violência física contra ministros.

Bastidores do Poder

Gostou desse artigo?

Share on facebook
Facebook
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

  

Tamanho G – Justiça Eleitoral condena partido do governador da Bahia a pagar multa de R$ 10 mil por propaganda antecipada e fake News

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) condenou o PT a pagar multa de R$ 10 mil por propaganda antecipada e divulgar

 

PSB de Alckmin evita PT nos estados e vai apoiar até aliados de Bolsonaro

Maior partido aliado de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na campanha presidencial e legenda do candidato a vice-presidente Geraldo

  

Sandro Regis oficializa candidatura e recebe comitiva de Gandu durante a convenção

Durante a convenção do União Brasil, que oficializou a chapa majoritária encabeçada por ACM Neto, o deputado estadual Sandro Regis,