“Tem que ter cláusula de devolução de ingresso”, diz secretário sobre festas de Réveillon na Bahia

Em entrevista na Rádio Metropole nesta segunda-feira (19), o secretário da Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, disse que é precoce o planejamento de festas de Réveillon na Bahia. Segundo o gestor da pasta, caso haja a incidência de uma nova variante, estas festas precisarão ser canceladas.

“É precoce se definir qualquer coisa agora. Quem tá se programando e vendendo ou comprando ingressos, precisa se resguardar com uma cláusula de devolução. Porque pode ser que, lá na frente, se descubra uma nova variante e tudo ser cancelado. Não tem como antevê isso.

Nada contra planejar. Toda festa precisa de planejamento, O problema é planejar e não ter como entregar”, disse.

Perguntado sobre a realização do Carnaval em 2022, Vilas-Boas foi mais otimista. “Até o começo do próximo ano devemos estar com 70% da população vacinada. Mas talvez seja importante repensar os circuitos do carnaval. Pensar num lugar mais ventilado. É algo importante a se levar em conta de agora em diante. Talvez vamos ter que pensar em transferir o carnaval para o Aeroclube ou outra área mais ventilada”, pontua.

Metro 1

Gostou desse artigo?

Share on facebook
Facebook
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

  

Bahia – Governador diz que fará reunião virtual com prefeitos para tratar sobre o Carnaval

Questionado mais uma vez sobre a realização ou não do Carnaval 2022, o governador Rui Costa (PT) disse, nesta sexta-feira

 

Sandro Régis rebate Rosemberg: “Retrocesso é a Bahia ser líder em homicídio e última em educação”

O deputado estadual Sandro Régis (Democratas), líder da oposição na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), rebateu nesta sexta-feira (3) as