Wenceslau Guimarães iniciou vacinação em crianças de 5 a 11 anos com comorbidades

O município de Wenceslau Guimarães segue com a vacinação de crianças com idade entre 5 e 11 anos, que possuem comorbidades, classificadas como grupos de risco.

A criança deve comparecer a uma Unidade de Saúde, de segunda a sexta, das 08 às 12h, acompanhada dos pais ou responsável legal, portando documento de identificação, Cartão SUS e relatório médico.

“A comunidade já pode procurar as unidades de Saúde para tomar a vacina ou fazer um agendamento, baseado na necessidade do paciente. Seguimos à disposição e trabalhando firme em prol da saúde do povo de WG”, ressaltou Fernando Argolo, secretário municipal de Saúde.

Importante ressaltar que crianças com sintomas gripais devem aguardar o período de recuperação para se vacinarem. E, crianças que tiverem testado positivo para Covid 19, devem aguardar o prazo de 30 dias para serem imunizadas.

Principais comorbidades:

As principais comorbidades que afetam a saúde das crianças são: Diabetes, Hipertensão, doenças cardiovasculares, doenças neurológicas, renais, imunocomprometidos, Obesidade Mórbida, Síndrome de Down, Anemia Falciforme, pneumopatias (a exemplo da Asma e da Fibrose Cística), entre outras.

Fonte/foto: Ascom PMWG

Gostou desse artigo?

Share on facebook
Facebook
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

  

Projeto do senador Ângelo Coronel determina benefício da audiência de custódia apenas para não reincidente

O senador Angelo Coronel (PSD-BA) apresentou Projeto de Lei para mudar o Código de Processo Penal e tornar obrigatória a

 

Bahia – Prefeito de Santaluz abandona base do governo e firma apoio a ACM Neto: “não cumpriram”

O prefeito de Santaluz, Arismário Barbosa Júnior (Avante), que havia declarado publicamente apoio ao ex-secretário de Educação da Bahia e

 

Bahia – Deputado Sandro Régis desmonta factoide de Rui Costa e Bahia é campeã nacional do desemprego

O deputado Sandro Régis (UB) demoliu o factoide do governo de Rui Costa, de que “nunca na história se investiu