Prejudicados por queda do whatsapp podem reivindicar indenização, diz advogado

O WhatsApp, o Instagram e o Facebook ficaram fora do ar na tarde dessa segunda-feira (4). Para o advogado Marco Antonio Araujo Junior, a depender da justificativa do Facebook para a falha do WhatsApp, usuários poderão demandar em juízo indenização por prejuízos materiais decorridos da pane do serviço.

“Há muito tempo o WhatsApp deixou de ser uma simples ferramenta de comunicação e passou a ser um serviço, com remuneração indireta, colocado no mercado de consumo. Pessoas e empresas que utilizam a plataforma como instrumento de trabalho ficaram impedidas de realizar suas atividades e podem ter tido prejuízos financeiros em razão disso. Se comprovados, o Judiciário pode condenar a empresa em indenizar os usuários”, explica Araujo.

Além do uso pessoal, que não tem pagamento direto por parte do usuário, mas tem remuneração indireta em razão das publicidades direcionadas realizadas na plataforma do Instagram e do Facebook, a empresa também disponibiliza o WhatsApp Business, com funcionalidades especiais e benefícios para empresas de pequeno e médio porte.

Os usuários que se sentirem prejudicados pela interrupção dos serviços prestados deverão demonstrar os negócios que deixaram de ser realizados, os prejuízos que tiveram em razão da falha na prestação de serviços e comprovar, de forma efetiva, que deixaram de realizar suas atividades profissionais, conclui o especialista.

Fonte: Blog Pimenta

Gostou desse artigo?

Share on facebook
Facebook
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

  

Bolsonaro, Lula e Ciro no mesmo dia em Salvador ligam alerta para segurança

Com a presença dos presidenciáveis Jair Bolsonaro (PL), Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Ciro Gomes (PDT), as comemorações

  

Vanderlei Luxemburgo anuncia pré-candidatura ao Senado por Tocantins

Vanderlei Luxemburgo vai dar um novo rumo à sua trajetória. Nesta quarta-feira, o técnico Vanderlei Luxemburgo anunciou que é pré-candidato

  

Guimarães é exonerado, a pedido, e Daniella Marques é nomeada presidente da Caixa

O pedido de exoneração de Pedro Guimarães da presidência da Caixa Econômica Federal, já anunciado em carta de demissão por